• Claudia Henrich Lopes

Você já ouviu falar em Transtorno de Pânico?


Você já ouviu falar em Transtorno de Pânico (TP)? Hoje o assunto abordado no blog será acerca deste tema. Vamos compreender suas principais características, tratamentos e a aplicabilidade da TCC com essa demanda.


O Transtorno de Pânico caracteriza-se por um período de intenso temor e medo, acompanhado de sintomas físicos e afetivos, esses podem ser medo intenso durante a crise (que tem duração média de 10 a 30 minutos) e a sua permanência após a crise, que costuma ser acompanhada pela esquiva de locais ou situações que já ocorreram ataques, buscando evitar que estes se repitam.


O TP geralmente manifesta-se no final da adolescência ou início da idade adulta. Para o DSM-5, as principais características deste transtorno são:

Palpitações, coração acelerado, taquicardia, sudorese, tremores ou abalos, sensação de falta de ar ou sufocamento, medo de perder o controle ou “enlouquecer”, medo de morrer, sensação de irrealidade, sensação de tontura, vertigem ou desmaio…


Com relação a tratamentos para o TP, as principais escolhas são tratamento farmacológico e Terapia Cognitivo-Comportamental. O tratamento farmacológico normalmente tem como base o uso de medicamentos conhecidos como inibidores de recaptação de serotonina e antidepressivos que têm como finalidade bloquear ataques de pânico e reduzir a ansiedade antecipatória, a insônia e a depressão, complicações que são comuns neste transtorno. Porém, vários outros medicamentos compõem as possibilidades dentro desta área, que deve ser acompanhada por um psiquiatra.


A TCC é utilizada para corrigir a hipervigilância, interpretações e crenças distorcidas em relação a determinados fatos. Para tanto, essa abordagem segue as etapas de:

- Avaliação do paciente, diagnóstico e indicação do tratamento, indicação de complicações, hipervigilância, evitação, dependência familiar, agorafobia;

- Psicoeducação, estabelecimento de metas e relação terapêutica;

- Técnicas para enfrentamento da ansiedade: exercícios de relaxamento e respiração;

- Exposição;

- Listagem de hierarquização dos comportamentos evitativos;

- Exposição gradual;

- Técnicas cognitivas.


Conhece alguém que tenha Transtorno de Pânico? Indica esse texto pra ele/ela. Caso necessário, busque um profissional psicólogo ou psiquiatra, pois como discutido acima, o TP tem tratamento e os resultados são bastante satisfatórios.


Autora: Claudia Henrich Lopes, Psicóloga do CTC.


Texto com base nas obras:

American Psychiatry Association. Diagnostic and Statistical Manual of Mental disorders - DSM-5. 5th.ed. Washington: American Psychiatric Association, 2014.

Manfro GG, Heldt E, Cordioli AV. Terapia cognitivo-comportamental no transtorno de pânico. In: Cordioli AV, organizador. Psicoterapias; abordagens atuais. 3a. ed. Porto Alegre: Artmed; 2009. p. 431-448.

0 visualização
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon

© CTC | 2019

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now