• Claudia Henrich Lopes

"Síndrome do Pensamento Acelerado"

Muito se fala sobre o conceito de “síndrome do pensamento acelerado”. Porém, neste texto, traremos algumas informações acerca do tema, desmistificando alguns tabus. Em primeiro lugar, faz-se importante salientar que tal conceito não é reconhecido pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais - DSM-5.

O que estudiosos apontam é da existência de sintomas, que tem como principal queixa um funcionamento cerebral acelerado em que o indivíduo pensa em muitas coisas ao mesmo tempo, por vezes ficando confuso e exausto a ponto de não conseguir tirar todas as informações do âmbito cognitivo e agir conforme seus planos.

Observa-se a partir dessa sintomatologia é que muitos transtornos mentais possuem as mesmas características características, dentre eles, destacam-se principalmente quadros ansiosos, depressivos, bipolores, obsessivos-compulsivos e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH).

Mas afinal, o que é pensamento acelerado?

O pensamento acelerado é um sintoma psíquico. Muitos pacientes definem que o curso do pensamento é rápido demais. Dentro deste quadro, existem gradações: do pouco acelerado até muito acelerado, podendo causar uma incompreensão na fala, dificuldade de organizar ideias e projetos, “atropelar” informações, agir de maneira impulsiva e bloqueio para “parar de pensar” em algo em específico.

O tratamento para o pensamento acelerado pode dar-se com profissionais da psicologia e psiquiatria. Primeiramente, faz-se indispensável a avaliação diagnóstica. Identificar os gatilhos desses pensamentos é fundamental para conseguir mudar o curso deles. Técnicas cognitivas e comportamentais são muito utilizadas durante o tratamento. O uso de medicamento também é válido e deve ter acompanhamento médico especializado.

Destacamos nesse material informativo algumas dicas para desacelerar no dia-a-dia.

* Desconecte-se: o uso de celular, iPad, televisão - equipamentos eletrônicos - está presente em quase todos os momentos do dia-a-dia. Tente desligar-se do celular e informações durante as refeições, momentos de descanso e pelo menos duas horas antes de dormir. Traga sua mente para o momento presente! * Com a afirmativa acima de trazer a mente para o momento presente, destacam-se algumas práticas muito valiosas, como mindfulness e meditação. *Tocar um instrumento também ajuda a desacelerar.

*Praticas exercícios físicos, conversar com alguém legal, tudo isso traz muitos ganhos!

Se você têm algum desses sintomas, e mesmo realizando as dicas acima percebe que não consegue desacelerar busque ajuda profissional!

0 visualização
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon

© CTC | 2019

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now