• Carolina Aita Flores

O que você deseja para 2019?


Você já parou para pensar em por que as pessoas traçam metas para o ano que começa? A virada de um ano tem um significado simbólico importante. O final do ano é um momento propício para reflexões sobre como o ano foi vivido, sobre o que passamos muito tempo fazendo, o que passamos pouco tempo fazendo, o que gostaríamos de ter feito, mas não fizemos, como estamos nos sentindo a respeito do próximo ano...


Da mesma maneira, o começo do ano também pode ser o começo de um novo ciclo. Um ano que se inicia traz consigo novas possibilidades, recomeços, mudanças, planos, ajustes nos planos. Por esse motivo, é importante conciliarmos a reflexão sobre como nosso ano anterior foi vivido, para que possamos pensar em como queremos viver o novo ano. O que desejamos repetir? O que queremos mudar? O que é importante fazer esse ano, de acordo com nossos valores, sonhos e objetivos de vida?


Algumas pessoas traçam suas resoluções de ano novo mentalmente, pensam sobre o que querem para si, mas deixam isso apenas borbulhando em seus pensamentos. Para alguns isso pode até funcionar, mas há o risco de que, com o passar do tempo, essas pessoas não lembrem mais do que propuseram para si quando estavam cheias de gás e inspiradas pela renovação do ano. E isso seria um desperdício de boas metas.


Por isso, quero te propor um desafio. Ainda estamos em janeiro. Ainda dá tempo de refletir sobre o ano que passou e sobre como deseja viver o ano que se inicia. Aproveite esse momento (e esse recomeço) para correr atrás do que importa para você. Pense bastante e trace suas metas para 2019. Mas eu quero que você as anote em um papel e deixe-as em um local visível.


Antes de escrever, leve em consideração as seguintes questões:


· No ano que passou, você deixou de fazer algo que era importante para você?

· O que você passou muito tempo fazendo no último ano?

· O que você passou pouco tempo fazendo no último ano?

· Existe algum hábito que você gostaria de desenvolver ou que tenha deixado de lado?

· Há algum âmbito de sua vida que você tem negligenciado?

· O que você tem feito em seu tempo livre?

· Você tem se dedicado a seus hobbies, passado tempo com as pessoas que importam para você, se exercitado e cuidado de sua saúde?

· Você tem alguma pendência que te incomoda?

· O que você adoraria realizar esse ano?

· O que você poderia fazer esse ano para se aproximar de seus objetivos de vida?


A reflexão sobre as questões anteriores irá te auxiliar a desenvolver metas que levem em conta o que realmente é importante para você nesse momento. Descreva as metas em termos comportamentais, como: “Passar menos tempo no celular”; “Começar um curso de inglês”, “Visitar mais minha mãe”, e não em termos genéricos, como “Quero me sentir melhor”, “Quero ser feliz”. Especifique ações claras e que estão sob o seu controle. As metas devem ser factíveis. Evite: “Quero comprar uma casa” se você ainda não começou a guardar dinheiro. Prefira: “Começar uma poupança” ou “Economizar uma parte do que eu ganho”.


Deixando claro o que espera do ano, se responsabilizando por isso, e tendo as metas por perto para dar uma olhada sempre que quiser se lembrar de seu compromisso consigo mesmo, será muito mais fácil realizá-las e, consequentemente, sentir-se orgulhoso e confiante de que está no caminho certo.


E aí? Aceita o desafio?


Autora: Carolina Aita Flores, Psicóloga do CTC

18 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon

© CTC | 2019