• Carolina Aita Flores

História da Terapia Cognitiva


A terapia cognitivo-comportamental, ou TCC, é uma modalidade de psicoterapia clínica desenvolvida pelo médico psiquiatra e professor Aaron Beck, nos Estados Unidos, na década de 1960.


Na década de 1950 a intenção de Beck era demonstrar na prática a teoria psicanalítica segundo a qual a depressão é raiva que se volta para dentro. Contudo, ao longo de suas pesquisas, sua crença na teoria psicanalítica da depressão diminuiu aos poucos e ele então passou a desenvolver uma nova e derivada teoria empírica da depressão.

Através de seu contato com pacientes com sintomas de depressão, Beck começou a considerar a depressão por outro ângulo e desenvolveu um novo instrumento para medi-la: o Inventário de Depressão de Beck – teste que se tornou um dos mais utilizados no mundo para mensuração da depressão.


Beck percebeu “distorções cognitivas” típicas que ocorrem em pessoas deprimidas. Essas observações práticas levaram Beck a ver esse transtorno de “humor” como primeiramente um transtorno de pensamento. Beck cunhou o termo “pensamentos automáticos” para descrever os pensamentos que ocorrem espontaneamente ao longo do dia. Ele demonstrou como, na depressão, esses pensamentos são predominantemente negativos e incluem muitas distorções cognitivas.


Continuando sua pesquisa, demonstrou também como a “tríade cognitiva negativa” (crenças negativas que as pessoas deprimidas têm sobre si mesmas, sobre o mundo e sobre o futuro) poderia levar aos sintomas emocionais e motivacionais da depressão.

O livro “Terapia Cognitiva da Depressão”, publicado em 1978, foi uma das primeiras tentativas de detalhar a nova teoria e os procedimentos terapêuticos a ela associados. Na época da criação de sua teoria, diversos estudos avaliaram o protocolo de tratamento da TCC e constataram tratar-se de uma terapia eficaz para depressão. Um desses estudos apontou a TCC como “o primeiro tratamento psicoterápico a obter resultados tão bons quanto os tratamentos farmacológicos da depressão, ou melhores do que eles”.


A combinação de um manual detalhado de tratamento com resultado de pesquisa era uma inovação na prática psicoterápica. Beck foi o pioneiro de um modelo que os psicólogos passaram a utilizar no mundo inteiro, à medida que seu trabalho era traduzido para diversos idiomas.


Desse modo, o que inicialmente tratava-se de uma tentativa de comprovar uma hipótese psicanalítica da depressão se transformou em uma nova e eficiente forma de tratamento psicológico utilizada até hoje em todo o mundo, para diferentes problemas e transtornos psicológicos.


Ficou interessado em conhecer melhor a TCC? Semana que vem tem mais!


Se desejar iniciar um acompanhamento psicológico nessa abordagem, entre em contato conosco e agende um horário.


Autora: Carolina Aita Flores, psicóloga do Centro de Terapia Cognitiva.


Referências:

BECK, J. S. Terapia cognitiva: teoria e prática. Porto Alegre: Artmed, 1997.

LEAHY, R. L. Terapia cognitiva contemporânea: teoria, pesquisa e prática. Porto Alegre: Artmed, 2010.

0 visualização
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Google+ Social Icon

© CTC | 2019

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now